Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Moscow 2011

por Catarina, em 13.03.11
Amiguinhos, a preguiça continua por cá, e tenho adiado as novidades todos os fins-de-semana.
No final de Fevereiro fui a Moscovo para um seminário da BV. Devo confessar que nunca tinha pesquisado muito sobre a cidade, por isso, à parte do frio extremo, tudo foi completamente inesperado.
À chegada, uns fantásticos -14º para as boas vindas.
Para ajudar à festa, o povo russo não é propriamente quente e acolhedor, pelo menos com os estrangeiros, e fiquei com a sensação de que não são muito felizes. E por incrível que vos possa parecer, na minha curta jornada, não encontrei um único russo que falasse inglês, é que nem a recepcionista do "suposto" hotel de 4 estrelas em que ficámos hospedados.
No final do primeiro dia de training, a equipa da casa organizou um abundante e típico jantar num centro de bowling, onde me sentei junto das senhoras de Itália e da Holanda. E o que veio a seguir não foi nada previsível. Eles chamaram-lhe team building. E como é já sabido, eu sou uma profissional recordista da coisa, o que só trouxe vantagem a esta genial equipa:

Equipa maravilha: Ingo (Alemanha), Emir (Turquia) Wofay (China) eu e a Nadja (Rússia)

O segundo dia do seminário reflectia já as consequências da noite anterior. Mesmo assim, não terminou antes das seis da tarde, e por isso, na companhia de uns amistosos 19º negativos, só tivemos tempo para uma curta visita à Praça Vermelha que é absolutamente fenomenal e, como tudo o resto na Rússia, gigantesca. Seguiu-se mais um jantar impecável onde provei umas quantas especiarias russas, desta vez com companhias da Coreia do Sul, da Rússia e do Japão (um grande abraço de coragem para o meu caro Yasuo san e para todos os japoneses afectados pela catástrofe da última semana).

Wofay (China), Nadja e Ekaterina (Russia) eu e o Yasuo (Japão).

Red Square

De resto, deixo algumas notas: o trânsito de Moscovo é absolutamente caótico e assustador. Há neve, muita neve e por todos os lados. O risco de ser assaltado no metro é elevadíssimo. Nunca peçam noodles com galinha – é sopa de água com ervas.

De regresso a Zurique, senti-me pela primeira vez “de volta a casa”. Fui recebida por um Sol magnífico e uma temperatura que cheirava a Verão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:26



Catarina

foto do autor





Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D